SOBREVIVENTE ESCREVE ENSAIO EDIFICANTE SOBRE ENCONTRAR O AMOR NOVAMENTE


Todos nós amamos um final feliz, mas esta história angustiante da vida real de uma corajosa estudante universitária realmente merece isso. Com 20 anos de idade, Melissa Dohme, uma estudante universitária da Flórida, estava ansiosa para realizar seu sonho de se tornar enfermeira. Ao se candidatar para diferentes universidades, Melissa começou a notar uma mudança em seu namorado, Robert Burton, com quem ela estava namorando desde o ensino médio. O “gigante gentil” normalmente charmoso e engraçado se tornou possessivo e, como Melissa explica em um ensaio que escreveu para a BBC, ele ameaçou se matar se ela terminasse com ele. Esta forma de chantagem e manipulação é típica em casos de violência doméstica e Melissa, compreensivelmente, sentiu-se presa. Embora soubesse que as ações de Burton estavam erradas, ela não sabia como se livrar da relação com segurança. As coisas chegaram a um clímax em outubro de 2011, quando Burton, em estado de embriaguez, abusou fisicamente dela. A polícia chegou e o prendeu e ele foi acusado de violência doméstica e ele ficou um dia na prisão. “Pensei que finalmente estava livre dele”, Melissa reflete. Mas, mesmo que Melissa e Burton se separassem oficialmente depois daquela noite, ela ainda não escapou para sempre.


Alguns meses após o incidente, Burton estava supostamente em um novo relacionamento. Mas Melissa recebeu um telefonema de seu ex-namorado em janeiro de 2012 dizendo, “que ele precisava dar um desfecho àquela relação terrível, que só precisava de um abraço, que, se eu o visse mais uma vez, ele me deixaria em paz para sempre”. Apesar de seus alarmes terem soado, ela os deixou de lado. “Não dei ouvidos à minha intuição, que dizia que aquilo era errado, e esse foi o maior erro que já cometi”, diz ela.

Quando ele estendeu os braços para abraçá-la, estava com um canivete na mão. O ataque que se seguiu é tão horrível que não entraremos em detalhes.

Nas próprias palavras de Melissa: “Ele queria me matar. Ele sabia que policiais estavam a caminho e queria terminar o serviço. Ele me deixou caída na estrada e eu pensei que ia morrer. Apenas rezei a Deus e pedi para me salvar e me dar uma chance”.

E parece que Deus estava realmente ouvindo. Apesar de morrer várias vezes na mesa de operações, Melissa voltou à vida com feridas muito graves, incluindo um crânio quebrado, mandíbula e nariz fraturado. Quando Melissa estava estável, ela se viu no espelho, e imediatamente soube que o caminho para a recuperação seria longo: “Das 32 facadas, 19 haviam sido na minha cabeça, pescoço ou rosto, então, eu não me parecia com quem era antes. Tinha perdido um dente. Meu cabelo estava raspado, porque eles tiveram de dar pontos na minha cabeça. Metade do meu rosto estava paralisado”.

Mas, depois de derramar lágrimas, foi a inacreditável gratidão de Melissa que ajudou a colocar tudo em perspectiva: “Minha fé era tão forte que eu sabia que eu não estava ainda aqui na Terra para ficar brava com minha aparência. Eu só sentia que havia sido abençoada por estar viva”.

Com a cirurgia e outras intervenções médicas as cicatrizes físicas começaram a se curar e Melissa estava ansiosa para voltar à escola e ao trabalho. “Acreditava que poderia usar minha experiência para ajudar os outros. Queria falar com pessoas envolvidas em relações abusivas para que soubessem que elas mereciam ser amadas, respeitadas e valorizadas”.

Em uma de suas palestras, em outubro de 2012, nove meses após o ataque, Melissa encontrou-se com a equipe de emergência que ajudou a salvar sua vida. Um dos bombeiros, Cameron, convidou Melissa e sua mãe para um jantar no corpo de bombeiros na semana seguinte.

Uma animada Melissa começou a ter sentimentos por Cameron depois do jantar, mas sentiu-se confusa sobre isso: “Estou me sentindo assim por que ele foi um dos bombeiros que me ajudou?”, ela pensava. Mas, depois de perceber o quanto eles tinham coisas em comum começaram a namorar. Com Cameron ao seu lado, Melissa teve um sentido renovado do seu ego: “Pensava que ficaria solteira para o resto da minha vida. Nunca imaginei que alguém fosse querer namorar comigo porque eu estava danificada e tinha toda essa bagagem”.


Cameron também deu a ela a força para enfrentar Burton no tribunal, e vê-lo ser enviado para a prisão perpétua sem liberdade condicional. “Saí de lá sentindo como se tivessem me devolvido minha vida”, diz ela.

Em 2015, Melissa foi convidada para fazer o primeiro arremesso em um jogo de beisebol do Tampa Bay Rays em reconhecimento ao seu trabalho sobre relacionamentos violentos. Estava a postos quando percebeu que não tinha nenhuma bola para arremessar. Ela ficou surpresa ao ver Cameron entrando em campo. Ele ficou de joelhos e lhe entregou uma bola com as palavras “Casa comigo?” escrito nela. Que veio seguida de uma pequena palavra: “Sim!”

O casal está planejando se casar em abril deste ano, e todos aqueles que ajudaram Melissa durante o evento traumático estarão lá para testemunhar uma mulher muito forte aproveitando ao máximo a vida, e um marido amoroso que está oferecendo o relacionamento saudável que ela merece. Como Melissa explica, “Hoje, sinto-me muito abençoada por estar aqui. Sei que o ataque foi só um dia da minha vida, e isso nunca vai definir quem eu sou”.

Embora o ataque de Melissa seja nauseante, todo o ensaio angustiante que ela escreveu está disponível na BBC. Uma leitura que vale a pena, que dá uma visão sobre as vítimas de abuso e seus agressores e demonstra também a força impressionante que ela teve, e como a fé ajudou a salvá-la.


O texto da BBC em português: http://www.bbc.com/portuguese/geral-38662314

Texto Original: http://forher.aleteia.org/articles/stabbing-victim-marry-firefighter-who-saved-her-life-domestic-violence-true-story-bbc-essay-melissa-dohme/
SOBREVIVENTE ESCREVE ENSAIO EDIFICANTE SOBRE ENCONTRAR O AMOR NOVAMENTE SOBREVIVENTE ESCREVE ENSAIO EDIFICANTE SOBRE ENCONTRAR O AMOR NOVAMENTE Reviewed by Eu & Deus on janeiro 29, 2017 Rating: 5