HISTÓRIA DE UM SANTO: Santa Efigênia


Santa Efigênia ou Santa Ifigênia, como também é conhecida, é a responsável pela difusão do Cristianismo na Etiópia, nordeste da África, um dos países mais antigos do mundo. Ela é festejada no dia 21 de setembro, juntamente com São Mateus evangelista, responsável pela sua conversão ao cristianismo. Santa Ifigênia e Efrônio, seu irmão, eram filhos de Eggipus e Eufenisa, reis de Noba, ou Núbia, um pequeno reino da Etiópia, que vivia mergulhado no paganismo. O nome Ifigênia, do grego, significa “nascida forte”.


Conversão de Santa Efigênia

Oito anos depois da Ascensão de Jesus, o Apóstolo São Mateus e mais dois discípulos, chegaram para evangelizar a capital da Núbia. Mateus dirigiu-se, primeiramente a Noba, capital e cidade natal de Efigênia. Suas palavras, porém, foram mal recebidas e ele foi tido como louco pelos habitantes. Somente a princesa Efigênia aceitou a ideia de um único Deus e passou a rejeitar o paganismo.

Efigênia aceitou Jesus cristo em sua vida e sentiu o amor de Deus em seu coração. Porém, dois sacerdotes pagãos ditavam as regras no local. Eles eram muito influentes. Sabendo das pregações de São Mateus e da crença da Princesa Efigênia, começaram a mentir por toda parte, afirmando que Mateus insultava seus deuses e convenceram o Rei de que os deuses só se aplacariam se oferecessem Efigênia em sacrifício. Ela deveria ser oferecida por meio de um “incêndio sagrado”. E eles foram tão ardilosos que convenceram o rei.

Libertada da fogueira

Efigênia esperou o momento do sacrifício e ofereceu-se a Deus Criador Único e Verdadeiro. Encorajada por São Mateus, com fé na vitória sobre o mal, ela se pôs a esperar a hora decisiva. Os sacerdotes prepararam e acenderam a fogueira no formato de um trono. Quando as chamas subiram, Efigênia ergueu a voz, invocando, o nome poderoso de Jesus. Então, um anjo veio do céu, arrancou Efigênia das mãos inimigas e tornou-a invisível, aparecendo em outro lugar. Após esse milagre de libertação, Efigênia multiplicou seus esforços e o zelo pela conversão do palácio e de toda a Núbia.

O povo passou a crer no Apóstolo Mateus após este evento e depois de o virem ressuscitar o filho do Rei, para o qual os sacerdotes nada puderam fazer. O Rei, a rainha, o palácio e grande parte do povo se converteram. Após estes acontecimentos, Efigênia e toda a corte foram batizados. Santa Efigênia exercitava-se na virtude e era admirável no zelo pela pregação da palavra de Deus.

Ordem dos céus a Santa Efigênia

Em seu zelo pela pregação do Evangelho, Efigênia teve a seguinte revelação: "Efigênia, se pretendes saber o modo conveniente de me servires, conforme a minha Divina Vontade, faz-te generalíssima de um exército de Virgens pobres, obedientes e castas que, renunciando, voluntariamente, ao século, consigam o inestimável brasão de serem esposas Minhas, sem detrimento de sua inviolável pureza". Efigênia obedeceu prontamente. Falou com seus pais e construiu um edifício para aquele Exército de Virgens. Muitas virgens de Núbia acreditaram em Efigênia e seguiram-na.

Provação

As grandes provações de Santa Efigênia começaram logo após a morte de seus pais, que ela tanto amava. Havia na corte um Príncipe egoísta e ardiloso, chamado Hirtaco. Ele era tio de Efigênia, irmão de seu pai. Este se levantou contra Efigênia, e roubou o poder herdado por Eufrônio, irmão de Efigênia. Santa Efigênia ficou do lado do irmão. Quando Hirtaco assumiu o poder, disse que daria a metade do reino a São Mateus, caso ele convencesse Efigênia a se casar com ele. Mateus rejeitou veementemente a proposta de Hirtaco. Hirtaco, furioso, ordenou que São Mateus fosse morto, fazendo dele um mártir da fé cristã.

Em seguida, Hirtaco mandou destruir a casa onde Santa Ifigênia vivia com as irmãs. Os soldados incendiaram a casa. Santa Efigênia e as irmãs pediram ajuda a Deus. Então, o fogo se apagou das paredes do Convento e se acendeu no Palácio de Hirtaco. Foi um fogo tão forte que o palácio rapidamente virou cinzas, sobrando somente ruínas. Hirtaco fugiu e o povo proclamou Eufrônio, irmão de Santa Ifigênia, como rei. Este governou durante setenta anos em paz, foi sucedido por seu filho, que mandou construir várias igrejas na Etiópia. Por isso, Santa Efigênia é proclamada a “Libertadora da Núbia”.

Devoção à Santa Efigênia

Ao chegar o momento de sua morte, Santa Efigênia teve um aviso de Deus e isto, para ela, foi motivo de grande alegria. Então, ela doou tudo o que ainda tinha de seu. Logo, uma doença tomou seu corpo. Ela recebeu os sacramentos e esperou sua morte em paz. Esta chegou e a levou para o céu, junto a Jesus Cristo que ela amava e a São Mateus, que a tinha evangelizado. No momento de sua morte, um perfume maravilhoso e suave espalhou-se pelo Convento e pairou sobre todos um clima de paz e de louvor a Deus. Santa Efigênia é invocada como protetora contra incêndios, como padroeira dos militares e como auxiliadora de quem precisa da casa própria.
HISTÓRIA DE UM SANTO: Santa Efigênia HISTÓRIA DE UM SANTO: Santa Efigênia Reviewed by Eu & Deus on setembro 20, 2016 Rating: 5