quarta-feira, 10 de maio de 2017

RELIGIÃO: Por que a mensagem de Fátima deixou o Papa Pio XII “obcecado”?


"...um aviso divino contra o suicídio que representaria a alteração da fé, em sua liturgia, sua teologia e sua alma"

O cardeal Eugenio Pacelli, que em 1939 se tornaria o Papa Pio XII, fez a seguinte declaração no ano de 1936 a respeito das aparições de Nossa Senhora de Fátima e da sua mensagem ao mundo:

Estou obcecado pelas confidências da Virgem à pequena Lúcia de Fátima.

Essa obstinação de Nossa Senhora diante do perigo que ameaça a Igreja é um aviso divino contra o suicídio que representaria a alteração da fé, em sua liturgia, sua teologia e sua alma (…)


Ouço ao redor de mim os inovadores que querem desmantelar a Capela Sagrada, destruir a chama universal da Igreja, rejeitar seus ornamentos, fazê-la ter remorso do seu passado histórico (…) Estou convicto de que a Igreja de Pedro deve assumir o seu passado ou então cavará sua sepultura (…)

Dia virá em que o mundo civilizado renegará seu Deus; em que a Igreja duvidará como Pedro duvidou.

Ela será tentada a crer que o homem se tornou Deus, que seu Filho é apenas um símbolo, uma filosofia como tantas outras; e, nas igrejas, os cristãos procurarão em vão a lâmpada vermelha em que Deus os espera. Como Maria Madalena, chorando perante o túmulo vazio, perguntarão: “Para onde O levaram?”
____________
Monsenhor Georges Roche e Philippe St. Germain, em “Pie XII Devant l’Histoire“. Edit. Laffont, Paris, 1972, págs. 52–53.
Próximo Artigo Próxima Publicação
Post Anterior Próximo Post
Próximo Artigo Próxima Publicação
Post Anterior Próximo Post
 

Por FeedBurner (Seguro e simples)